quinta-feira, 8 de dezembro de 2016

COTIDIANO : Apac alerta para a baixa umidade do ar

.
Fiéis devem tomar cuidados com o calor
Pessoas precisam tomar bastante água
Pessoas precisam tomar bastante águaFoto: Divulgação/stock.xchng

Para quem está aproveitando o Feriado de Nossa Senhora da Conceição no Recife, ou nas praias ou prestigiando a Festa do Morro tem que ficar atento a hidratação. A Agência Pernambucana de Águas e Clima (Apac) emitiu às 7 horas nota de alerta de baixa umidade para quase todo o Estado de hoje até sábado, 11

Segundo a agência a presença de uma massa de ar seco sobre o estado de continua inibindo a formação de nuvens e propiciando temperatura elevadas, com valores muito baixos de umidade relativa no Sertão e também no Agreste. Na Região Metropolitana do Recife, devido a proximidade com o mar a umidade mínima está em torno de 50% e na Mata Norte em torno de 35%. 

No Sertão, valores de umidade relativa do ar abaixo de 20% foram registrados no dia de ontem, 07, em Serra Talhada (11%), Ibimirim (11%), Arcoverde (11%), Floresta (14%), Ouricuri (15%) e Salgueiro (16%), 

No Agreste a umidade atingiu valores abaixo de 25% em Águas Belas (11%), Garanhuns (17%), Brejão (16%) e São Bento do Una (21%). 

Ainda de acordo com a nota a umidade relativa do ar deve permanecer com valores abaixo de 20% e com temperaturas que podem atingir os 40°C, no período da tarde no Sertão; e com valores de temperatura acima de 35°C e umidade relativa do ar abaixo de 30%, no Agreste, nos próximos dois dias. 

A Apac citou ainda alguns problemas em decorrência desta baixa umidade do ar como, complicações alérgicas e respiratórias ao ressecamento de mucosas; sangramento pelo nariz; ressecamento da pele; irritação dos olhos; eletricidade estática nas pessoas e em equipamentos eletrônicos; e aumento do potencial de incêndios em pastagens e florestas.

A agência recomenda alguns cuidados que devem ser tomados como, evitar exercícios físicos ao ar livre entre 11 e 15 horas; umidificar o ambiente através de vaporizadores, toalhas molhadas, recipientes com água, molhamento de jardins; sempre que possível permanecer em locais protegidos do sol, em áreas vegetadas; e, é claro, consumir água à vontade.


FONTE : FOLHA DE PERNAMBUCO 

EDUCAÇÃO : MEC decide congelar vagas em universidades federais


Para o próximo ano, o governo federal prevê cortar até 45% dos recursos previstos para investimentos nas federais e o montante estimado para custeio deve ter queda de cerca de 18%.

Com universidades funcionando em prédios alugados e déficit de professores, o Ministério da Educação (MEC) vai congelar nos próximos dois anos a ampliação de vagas no ensino superior em universidades federais. Paulo Barone, secretário da Educação Superior, disse que a prioridade nos investimentos será para "assegurar a continuidade do processo de expansão que está em andamento".

"A prudência recomenda que se consolide o processo de expansão que ainda está em andamento para depois planejarmos novos voos. Estamos trabalhando dessa forma, tentando honrar os compromissos com as instituições, no sentido de garantir o pleno funcionamento dos cursos que foram criados", disse Barone. 

O congelamento deixa o País ainda mais distante da meta do Plano Nacional de Educação que prevê ampliar a taxa bruta de matrícula na educação para 50% da população de 18 a 24 anos - em 2014, a taxa era de apenas 34,2% -, assegurando a qualidade da oferta e expansão para, pelo menos, 40% das novas matrículas no segmento público. 

As instituições federais, que são responsáveis hoje por mais de 60% das matrículas de alunos de graduação na rede pública convivem desde 2014 com o corte de verbas. Algumas maiores, como a Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) enfrentam dificuldades para manter contas básicas em dia, como a de energia elétrica. 

Já as federais que foram criadas ou tiveram expansão para novos câmpus nos últimos cinco anos enfrentam o desafio de continuar recebendo ingressantes no próximo ano e dar andamento para os seus cursos com qualidade. É o caso da Universidade do Vale do Jequitinhonha e Mucuri (UFVJM), em Minas Gerais, que participou da expansão da rede federal, com a criação em 2013 de dois novos câmpus nas cidades de Unaí e Janaúba. 

Sem prédio próprio, os cerca de 900 alunos dessas unidades estudam em colégios que foram cedidos pelo Estado - a situação provisória tinha como previsão durar apenas um ano. "Reformamos essas escolas, mas chegamos em um ponto em que já não temos mais como receber novos alunos", disse o reitor Gilciano Saraiva Nogueira. Dos R$ 19 milhões previstos no orçamento para investimentos, a universidade recebeu neste ano apenas 50%. 

Além da falta de espaço, Nogueira disse que a universidade ainda não sabe como garantir a continuidade dos cursos por falta de docentes. A primeira turma de alunos do bacharelado em Ciência Tecnológica terminou neste ano o ciclo básico de disciplinas e começa no próximo ano a especialização em Engenharia, mas não há professores para essa etapa. Os câmpus de Unaí e Janaúba tinham pactuado a abertura de mais de 100 docentes para cada, mas só foram liberadas 37 a cada um.

"Não vamos deixar esses alunos na mão. Pedimos ao MEC a liberação para contratar professores temporários. Se não for possível, nossa última opção é fazer aulas modulares e condensadas com professores de outros dos nossos câmpus", disse Nogueira. Os novos câmpus ficam a mais de 400 km de Diamantina, sede da UFVJM.

Situação parecida é a do câmpus de Governador Valadares da Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF), em Minas Gerais, criado em 2013, que funciona em um prédio alugado, dividido com uma faculdade particular. A unidade tem cursos como Medicina e Odontologia, mas ainda não possui estrutura adequada para laboratórios. "A gente está fazendo o possível para não chegar na situação de ter de parar a entrada de novos alunos, mas também nos preocupamos em manter esse ingresso com dignidade", disse Peterson Marco Andrade, diretor do câmpus. 

A Universidade Federal do Oeste da Bahia (Ufob) foi criada na última expansão da rede, com início de funcionamento em 2014. Com cinco câmpus, em quatro os alunos têm aulas em prédios cedidos ou alugados. A reitora Iracema Santos Veloso disse que as obras estão em andamento, mesmo com o contingenciamento de orçamento de 50% dos R$ 21 milhões previstos. 

"A gente tem o básico, mas, para o ano que vem, já enfrentaremos problemas para laboratórios e exigências mais complexas dos cursos", disse. A Ufob oferece cursos como Veterinária, Engenharias de Biotecnologia e Mecânica.

A Universidade Federal de São Paulo (Unifesp) também participou do programa de expansão das federais, tendo sido criado em 2011 o câmpus de Osasco. As aulas de cinco cursos acontecem em um espaço cedido pela Fundação Instituto Tecnológico de Osasco (Fito) até a conclusão da obra do prédio próprio, que teve inicio em julho deste ano.

Recursos
Barone afirmou que a utilização de prédios alugados e cedidos para universidades se deve ao planejamento da expansão, já que as instituições foram criadas antes de ter suas estruturas construídas. Segundo ele, essas instituições terão prioridade de recursos. "Tratamos politicamente esses casos priorizando os que têm situação mais aguda", disse. 

Para o próximo ano, o governo federal prevê cortar até 45% dos recursos previstos para investimentos nas federais e o montante estimado para custeio deve ter queda de cerca de 18%. Enquanto isso, as quatro universidades federais criadas em 2014 - Ufob, Federal do Sul da Bahia (Ufesba), Federal do Sul e Sudeste do Pará (Unifesspa) e Federal do Cariri (UFCA) - têm previsão orçamentária 7% maior do que os R$ 326,7 milhões empenhados neste ano.

No entanto, Barone afirmou que o problema mais "grave" hoje dessas universidades é o déficit de professores. Segundo ele, o MEC solicitou ao Ministério do Planejamento a abertura de 1.200 vagas de professor para 2016 e o mesmo número para 2017, mas elas foram negadas. 

Barone disse que o MEC estuda a contratação de professores temporários e o remanejamento de instituições que ainda não tiveram projetos iniciados. "Nosso compromisso é dar continuidade plena, atuamos para evitar que haja uma situação de estrangulamento no futuro imediato", disse. 

FONTE : AGÊNCIA DO ESTADO

domingo, 4 de dezembro de 2016

PROMOÇÃO : DANNY MENDONÇA ARTE EM MDF

Iniciais 3D com 20 cm de altura e 9 mm de com mega desconto. 
Crua de R$ 18,00 por R$ 15,00 





ECONOMIA : Consumidores criticam proposta de limitar uso da internet fixa

Segundo a Anatel, o objetivo da consulta à sociedade é colher subsídios técnicos que servirão para fundamentar a decisão da agência sobre as franquias de dados na banda larga fixa

Alguns usuários ciam possíveis dificuldades que terão com a limitação de dados. Arquivo/Agência Brasil
Alguns usuários ciam possíveis dificuldades que terão com a limitação de dados. Arquivo/Agência Brasil

A possibilidade de as operadoras de banda larga limitarem o uso de internet fixa está sendo debatida na internet, em uma consulta pública feita pela Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel). A consulta, que está no ar há 15 dias, já recebeu mais de 1,8 mil contribuições e mais de 12,6 mil pessoas se inscreveram para acompanhar o sistema da Anatel.

Nas mensagens já postadas, a maioria dos usuários critica fortemente a proposta de limitar o uso de internet fixa. Alguns citam possíveis dificuldades que terão com a medida, como no mercado de trabalho ou com a educação à distância. Também há muitas críticas em relação ao serviço prestado pelas operadoras atualmente. Alguns usuários sugerem que, se houver uma franquia, que ela seja de tamanho suficiente para o uso mensal e com preços razoáveis.

Segundo a Anatel, o objetivo da consulta à sociedade é colher subsídios técnicos que servirão para fundamentar a decisão da agência sobre as franquias de dados na banda larga fixa. “Com isso, busca-se ampliar a transparência e fortalecer os mecanismos de participação social no processo regulatório”, informou a Anatel. Além das contribuições por meio do site, a Anatel encaminhou questões a entidades representativas dos diversos setores envolvidos. 

Quem quiser opinar sobre o assunto deve acessar a plataforma Diálogo Anatel, por meio do site www.anatel.gov.br/dialogo. Antes da opinião, é preciso fazer um cadastro com dados básicos, como nome e email. As sugestões podem ser encaminhadas até o dia 11 de janeiro.

A possibilidade de as operadoras de internet fixa adotarem uma franquia de dados, ou seja, um limite máximo de uso mensal, vem sendo discutida desde abril, quando algumas empresas começaram a oferecer pacotes nesses moldes. Inicialmente, a Anatel disse que a regulamentação da agência permite a oferta desse tipo de plano, mas depois o órgão regulador decidiu proibir a prática por tempo indeterminado.

A franquia de consumo de internet já é adotada por empresas que oferecem banda larga móvel. Algumas reduzem a velocidade depois que o limite é ultrapassado, outras cortam o acesso à internet, dando ao consumidor a opção de contratar um pacote de dados maior.

Enquanto a decisão final sobre o assunto não for tomada, com o julgamento do processo administrativo pelo Conselho Diretor da Anatel, as prestadoras que oferecem o acesso à internet por meio de banda larga fixa continuam proibidas de reduzir a velocidade, suspender o serviço ou cobrar pelo tráfego excedente nos casos em que os consumidores utilizarem toda a franquia contratada, mesmo se isso estiver previsto no contrato.

FONTE : AGÊNCIA BRASIL

quinta-feira, 1 de dezembro de 2016

COTIDIANO : Comércio e shoppings da RMR têm horário especial em dezembro

Lojas do Centro funcionam todos os dias para as compras de fim de ano
Comércio no centro do Recife
Comércio no centro do RecifeFoto: Felipe Ribeiro/Folha de Pernambuco

O comércio do Centro do Recife e os shoppings da Capital e Região Metropolitana (RMR) funcionam em horário diferenciado durante o mês de dezembro. Com o estímulo das festas de fim de ano e o incremento do pagamento do 13º salário, a expectativa é que este mês se iguale ao mesmo período de 2015, no volume de vendas.
As lojas do Centro passam a abrir todos os dias, inclusive nos domingos e feriados, e os shoppings da RMR também estão com horários diferenciados. Confira a programação:

Centro do Recife
Horário: 9h às 17h (domingos 4, 11 e 18/12 e no feriado do dia 8/12)
Shoppings RMR

Shopping Boa Vista

01 a 10/12 – das 9h às 22h
04 e 11/12 (domingos) – das 9h às 20h
12 a 23/12 – das 8h às 22h
24/12 – das 8h às 19h
26 a 30/12 – das 9h às 21h
31/12 – das 9h às 18h
Plaza Shopping

08/12 – das 10h às 22h
15 a 18/12 – das 10h às 23h
19 a 23/12 – das 9h às 23h
24/12 – das 9h às 19h
25/12 – lojas fechadas. Alimentação e lazer facultativo, das 12h às 21h
26 a 30/12 – das 10h às 22h
31/12 – das 10h às 18h
RioMar Shopping

01 a 15/12 – das 9h às 22h
04 e 11/12 (domingos) – Das 12h às 21h
16 a 23/12 – das 9h às 23h
24/12 – das 9h às 18h
25/12 - lojas fechadas. Alimentação e lazer facultativo, das 12h às 21h
26 a 30/12 – das 9h às 23h
31/12 – das 9h às 18h
Shopping Recife

08/12 – das 9h às 23h
12 a 20/12 – das 9h às 23h
24/12 – das 9h às 18h
25/12 – lojas fechadas. Alimentação e lazer, horário facultativo
26 a 30/12 – das 9h às 22h
31/12 – das 9h às 18h
Paço Alfândega

08/12 - das 12h às 21h
16 a 23/12 - das 9h às 22h
18/12 (domingo) - das 12h às 22h
24/12 - das 9h às 18h
25/12 - todas as operações fechadas
26 a 30/12 - das 10h às 22h
31/12 - das 9h às 18h
Shopping Tacaruna

08/12 - das 9h às 22h
15 a 23/12 - das 9h às 23h
18/12 (domingo) - das 10h às 22h
24/12 - das 9h às 19h
25/12 - lojas fechadas. Alimentação e lazer facultativo, das 12h às 21h. Cinemas a partir das 14h
26 a 30/12 - das 9h às 22h
31/12 - das 9h às 18h
Shopping Guararapes (Jaboatão dos Guararapes)

08 a 18/12 - das 9h às 23h
19 a 23/12 - das 9h à meia-noite
24/12 - das 9h às 19h
25/12 - lojas fechadas. Alimentação e lazer facultativo, das 12h às 21h
26 a 30/12 - das 9h às 22h
31/12 - das 9h às 18h
North Way Shopping (Paulista)

08/12 – das 12h às 21h
17 a 23/12 – das 9h às 23h
18/12 (domingo) – das 10h às 22h
24/12 – das 9h às 19h
25/12 - lojas fechadas. Alimentação e lazer, das 12h às 21h
26 a 30/12 – das 9h às 22h
31/12 – das 9h às 19h
FONTE : FOLHA DE PERNAMBUCO

sexta-feira, 25 de novembro de 2016

quarta-feira, 23 de novembro de 2016

COTIDIANO : Policiais civis paralisam atividades contra PEC 55

Apenas o serviço de flagrante de delito irá funcionar nas delegacias do Estado, informou o Sinpol-PE
Presidente do Sinpol, Áureo Cisneiros
Presidente do Sinpol, Áureo CisneirosFoto: Arthur Mota/Folha de Pernambuco
Apenas o serviço de flagrante de delito irá funcionar nas delegacias do Estado nesta sexta-feira (25), de acordo com o Sindicato dos Policiais de Pernambuco (Sinpol-PE). A categoria aderiu à paralisação nacional contra a Proposta de Emenda Constitucional 55 (antiga 241), conhecida como a PEC do teto dos gastos, que visa o congelamento do orçamento da União pelos próximos 20 anos. 

A adesão ao ato foi aprovada pelos policiais civis em assembleia geral realizada no último dia 16 de novembro, na sede da entidade, em Santo Amaro. Segundo o presidente da entidade, Áureo Cisneiros, uma manifestação está agendada para as 16h na Praça do Derby, na área central do Recife. As centrais sindicais e movimentos sociais apoiam a mobilização e uma passeata deve ocorrer em direção ao Palácio do Campo das Princesas, sede do Governo do Estado. 

“O Sinpol-PE não vai admitir retrocessos nos direitos dos trabalhadores. Por isso, vamos estar sempre nas ruas protestando em defesa das nossas conquistas”, afirmou Áureo. 

FONTE : FOLHA DE PERNAMBUCO

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

MURAL DE RECADOS

compartilhar