terça-feira, 23 de agosto de 2016

ECONOMIA : AVIAÇÃO - Demanda doméstica por transporte aéreo recua 6,49% em julho, diz Abear

O comportamento da demanda foi acompanhado pela oferta, que apresentou retração de 7,78% no mês
Cai procura por voos domésticos (Edvaldo Rodrigues/Arquivo DP)


A demanda por transporte aéreo doméstico registrou, em julho, queda de 6,49% na comparação com o mesmo mês do ano passado, segundo dados divulgados nesta terça-feira, 23, pela Associação Brasileira das Empresas Aéreas (Abear), que compila as estatísticas das associadas Avianca, Azul, Gol e Latam, responsáveis por 99% do mercado aéreo brasileiro. Com o resultado, a entidade destacou que o setor completa um ano de queda da demanda doméstica.

O comportamento da demanda foi acompanhado pela oferta, que apresentou retração de 7,78% no mês. Com isso, houve leve melhora no fator de aproveitamento dos voos, de 1,16 ponto porcentual, para 84,59%. O volume de passageiros transportados no mês foi de quase 8,1 milhões, número 8,48% abaixo do anotado em julho de 2015.

Entre as companhias aéreas, a Gol liderou o mercado doméstico, com 36,87% de participação; seguida da Latam, com 35,61%; Azul, com 16,46%; e Avianca, com 11,06%.

Com o resultado de julho, no acumulado em sete meses, a demanda doméstica recua 6,63%, ante igual etapa de 2015, enquanto o corte na oferta é de 6,22%. Com isso, a taxa de ocupação das aeronaves apresenta uma leve piora de 0,35 ponto porcentual, para 80,14%. Em 12 meses, a demanda recua 5,57% enquanto a oferta cai 4,77% e a taxa de ocupação registra baixa de 0,68 p.p., para 80,37%.

Tendência

O presidente da Abear, Eduardo Sanovicz, salientou que o setor deve seguir registrando retração adicional, acrescentando entre 1 e 1,5 ponto porcentual de queda. "Devemos chegar ao fim do ano com perto de 10% de recuo na aviação brasileira", disse o executivo a jornalistas, durante a apresentação dos números.

Ele comentou que, do ponto de vista da demanda, a busca por voos tem sido sustentada por viagens de lazer. Já as viagens corporativas, que historicamente garantem o desempenho do setor, ainda estão em ritmo lento. "O sinal mais caro de retomada seria a retomada das viagens corporativas, mas não estamos vendo isso até o momento, o que tem sustentando são as viagens de lazer", disse.

Já do ponto de vista da oferta, Sanovicz comentou que o setor deve registrar uma diminuição de 48 a 51 aeronaves na frota, considerando o movimento das três companhias que já anunciaram esse movimento (Azul, Gol e Latam). O número corresponde a uma diminuição de cerca de 10% da frota nacional. Ele salientou, porém, que em caso de recuperação da demanda, o setor teria as condições técnicas para ter as aeronaves de volta. "Temos capacidade de nos adequar rapidamente às mudanças de mercado", comentou.

Questionado sobre a perspectiva para o setor em 2017, o presidente da Abear avaliou que, dado o momento político ainda incerto, seria "muito especulativo" traçar qualquer perspectiva. Para ele isso será possível apenas após outubro, com a definição do impeachment, o destravamento de debates no Congresso e a conclusão de boa parte das eleições municipais.

Mercado internacional

As companhias aéreas brasileiras também registraram baixa no transporte internacional de passageiros em julho. A demanda recuou 4,26% na comparação com o mesmo mês do ano passado, no quinto resultado negativo consecutivo.

A oferta também apresentou retração, caindo 7,71% na base anual, levando o fator de aproveitamento das aeronaves a registrar uma melhora de 3,09 pontos porcentuais em julho, para 86,02%.

No segmento, a Latam lidera o mercado, com 77,9% de participação. Gol tem 12,63%, Azul fica com 9,34% e Avianca, 0 13%. Vale lembrar que os dados apurados estão limitados a aproximadamente 25% do mercado, que é atendido pelas associadas da Abear. O restante é dominado por companhias estrangeiras.

No acumulado de janeiro a julho, a demanda registrou queda de 1 89%, com uma oferta em retração de 2,75%, levando a uma taxa de ocupação de 81,68%, 0,72 ponto porcentual acima do anotado em igual etapa de 2015.

Olimpíadas x Copa

O desempenho do setor aéreo nas Olimpíadas foi melhor do que na Copa, disse Sanovicz. "A operação da Olimpíada tem dados melhores que os da Copa", comentou, durante entrevista coletiva da entidade para divulgar os dados do setor relativos a julho.

Ele disse ter tomado conhecimento dos dados na manhã desta terça-feira, mas não antecipou qualquer número porque disse que isso seria feito pelo governo, possivelmente ainda nesta mesma data.

FONTE : DIÁRIO DE PERNAMBUCO

POLÍTICA : João Paulo e Geraldo Júlio lideram pesquisa eleitoral

Na pesquisa estimulada, petista tem 27% das intenções de votos, contra 26% do socialista



A primeira pesquisa de intenção de votos para a Prefeitura do Recife, feita após o início das campanhas eleitorais em 16 de agosto, aponta empate técnico entre o atual prefeito e candidato à reeleição, Geraldo Julio (PSB), e o ex-prefeito e candidato do PT ao Executivo recifense, João Paulo. O petista aparece com 27% das intenções de voto na pesquisa estimulada - quando são expostos ao eleitor os nomes dos postulantes -  enquanto o socialista registra 26%. O estudo foi feito pelo instituto Ibope, por meio de uma parceria entre a Folha de Pernambuco e a Rede Globo Nordeste. A margem de erro é de 3 pontos percentuais para mais ou para menos. Já o nível de confiança da pesquisa é de 95%, o que significa que, levando em consideração a margem de erro, o resultado tem 95% de chances de traduzir a realidade. Ao todo, foram entrevistados 805 eleitores entre os dias 18 e 21 deste mês.
Leia mais:

Outros candidatos
A pesquisa também engloba os candidatos Daniel Coelho (PSDB), Priscila Krause (DEM), Edilson Silva (PSOL), Carlos Augusto (PV), Pantaleão (PCO) e Simone Fontana (PSTU), seguindo a ordem de preferência dos eleitores. Daniel Coelho obtém 11% e está em empate técnico com Priscila Krause, que tem 8% das intenções. Em seguida, Edilson Silva registra 4%, o que o coloca em situação em que há possibilidade de empate técnico com Priscila.  Já os demais candidatos atingem 1 ponto percentual cada. O total de votos brancos ou nulos corresponde a 15%. Os que não sabem ou não responderam somam 6%.
Renda
A pesquisa revela, ainda, que o eleitorado de João Paulo é composto, em sua maioria, por eleitores de baixa renda. No segmento de famílias que ganham até 1 salário mínimo, o petista conta com 34% das intenções, enquanto Geraldo aparece com 24%.
A situação se inverte quando é observado o segmento de famílias com renda acima de 5 salários mínimos. Nesta parcela, o socialista detém 31% das intenções, enquanto que o petista fica com 17%.
Já Edilson e Priscila apresentam uma tendência de crescimento de intenção de votos de acordo com o aumento da renda familiar dos segmentos estudados. O inverso do que se verifica com João Paulo, cujo percentual de intenções aumenta quando a renda familiar diminui.
Idade e escolaridade
No que se refere à idade dos eleitores, Daniel consegue se destacar entre os mais jovens, obtendo 20% do segmento entre 16 e 24 anos. Ele é o terceiro nesta faixa, que tem à frente João Paulo (com 29%)  e Geraldo (com 27%). Priscila, que é uma candidata jovem, em comparação aos concorrentes, obtém apenas 4% das intenções de voto na faixa etária dos 16 aos 24 anos. Entretanto, ela tem a aprovação de 17% do eleitorado com mais de 55 anos. 
Levando em consideração o grau de escolaridade, o percentual de intenção de votos para João Paulo é maior entre o público com até a 4ª série do ensino fundamental (40%), enquanto que com nível superior é de 18%.
Já o eleitorado de Geraldo se amplia entre os que têm maior escolaridade, sendo 29% os que possuem ensino médio completo e 25% com ensino superior. Daniel, Priscila e Edilson também registram o maior número de eleitores que possuem ensino superior, marcando 11%, 10% e 7%, respectivamente.  A pesquisa foi registrada no Tribunal Regional Eleitoral sob o protocolo Nº PE-02025/2016.
FONTE : FOLHA DE PERNAMBUCO

segunda-feira, 22 de agosto de 2016

ELEIÇÕES 2016 : EM IGARASSU, YVES RIBEIRO FAZ CAMPANHA NAS RUAS E DIZ QUE NÃO VAI FAZER PROMESSAS, MAS ASSUMIR COMPROMISSOS


Na semana passada, o candidato do PSB à Prefeitura de Igarassu, Yves Ribeiro(PSB), realizou caminhadas e arrastões pela cidade para manter contato direto com o povo nas ruas. "Nós abordamos as pessoas, conversamos e trocamos ideias, e elas falaram muito sobre o desejo de mudança", afirmou Yves. Sempre acompanhado do seu vice, o deputado federal Severino Ninho(PSB), de candidatos a vereador e de sua militância, ele caminhou por várias localidades para explicar as razões que o motivaram a disputar o cargo de prefeito de Igarassu nas eleições municipais deste ano. 
Segundo ele, o que mais pesou nessa decisão foi a situação em que a cidade se meteu após a posse do prefeito Mário Ricardo(PTB) em 2013, seu principal concorrente na disputa pela prefeitura. "As pessoas não são mais chamadas a opinar sobre o que precisa ser feito para melhorar o dia a dia delas como se fazia na época em que administramos a cidade", disse ele."Por causa disso e também pela falta de capacidade administrativa do prefeito que está aí, as coisas se desorganizaram e Igarassu parou de crescer." 
Em todos os lugares por onde passou, ele explicou que não vai fazer promessas que não possam ser cumpridas depois, fazendo referência direta ao que fez o seu adversário petebista quando disputou a prefeitura do município na eleição de 2012. "Ele acabou não realizando o que prometeu e por isso o povo foi enganado por ele. 
O que será apresentado no nosso programa de governo são compromissos de verdade e não mentiras deslavadas", alfinetou o candidato socialista. 
Ao falar do seu palanque, disse que ele reúne todas as forças comprometidas com as causas populares e o com a retomada do desenvolvimento da cidade. 
Em caminhada nesse domingo(21) no distrito de Três Ladeiras, ele foi recebido com muita animação pelos moradores revoltados com a frequente falta d`água na localidade e a ausência do prefeito.

FONTE : PAULISTA ATUALIZADO

COTIDIANO : Protesto fecha o Terminal Integrado de Abreu e Lima


Ônibus estão sendo impedidos de deixar o terminal e uma faixa da BR-101 foi fechada

Usuários pedem volta de linha de ônibus (Suzana Andrade/Cortesia)

Moradores de Caetés I, em Abreu e Lima, Região Metropolitana do Recife (RMR), voltaram a fechar o Terminal Integrado de Abreu e Lima na manhã desta segunda-feira. A comunidade reivindica a volta da linha Caetés/Macaxeira. Com o ato, os ônibus estão sendo impedidos de deixar o terminal e uma faixa da BR-101 foi fechada. Na segunda-feira passada, protesto parecido foi realizado no mesmo local para exigir a oferta de mais veículos para atender a linha Caetés I.

Inaugurado em junho deste ano, o Terminal Integrado de Abreu e Lima fica às margens da BR-101 e atende cerca de 40 mil pessoas por dia. O equipamento entrou em operação com o objetivo de reorganizar a estrutura dos ônibus na parte Norte da Região Metropolitana do Recife. Com o terminal, outros seis sofreram alterações no sistema: TI PE-15, TI Pelópidas Silveira, TI Igarassu, TI Macaxeira, TI Xambá e TI Rio Doce.

Em razão das modificações nas operações dos terminais, o secretário das Cidades de Pernambuco, André de Paula, considerou a mudança, a maior desde a implantação do Sistema de Transporte Público de Passageiros da RMR. As principais mudanças serão sentidas pelos passageiros de Paulista e de Olinda. As seis linhas referentes ao município de Abreu e Lima, que estão instaladas no TI Pelópidas, (Caetés I, II e III, Loteamento Bonfim, Desterro, e Loteamento Planalto), foram relocadas para o novo TI Abreu e Lima.

Já as seis linhas alimentadoras do TI PE-15, (Jardim Paulista Baixo, Jardim Paulista Alto, Arthur Lundgreen I e II, Paratibe, e Mirueira) foram transferidas para o TI Pelópidas, que ganhará ainda uma nova linha no litoral do municípo. A linha Costa Azul, se tornou alimentadora do TI Pelópidas e passa a se chamar Costa Azul / TI Pelópidas. A meta é diminuir o tempo e o percurso dos passageiros nos dois terminais.

FONTE : DIÁRIO DE PERNAMBUCO

COMUNIDADE : FEIRANTES DE RIO DOCE RECLAMAM DE ACÚMULO DE LIXO NA ÁREA

t

A candidata a prefeita de Olinda, Teresa Leitão (PT), e o seu vice, Gilberto Sobral (PRB) estiveram na manhã desse domingo (21),  na feira de Rio Doce. Teresa caminhou pela feira e conversou com pessoas que comercializam os mais diversos tipos de produto no local (foto), desde peixes e crustáceos, lanches e até vestuário.
Em todos os locais se repetiram as queixas de que o local está abandonado, convivendo permanentemente com lixo acumulado, mau cheiro, ausência de limpeza e de sanitários para uso do público ou mesmo dos feirantes.
Depois de ouvir atentamente vários feirantes e moradores do entorno da feira, Teresa Leitão se comprometeu a revitalizar o local, dando à feira de Rio Doce o cuidado e atenção que ela merece. “Vamos reestruturar esse espaço, fazendo da feira de Rio Doce um lugar digno de se trabalhar e visitar”, garantiu.
FONTE : BLOG OLINDA HOJE

domingo, 21 de agosto de 2016

ELEIÇÕES 2016 : PT TEM O MAIOR TEMPO NA PROPAGANDA ELEITORAL GRATUITA DE RÁDIO E TV EM OLINDA

guiaeleitoral.php

Na próxima sexta-feira (26), tem início o período de propaganda eleitoral gratuita no rádio e na televisão, e o candidato do PV, Gustavo Rosas, abrirá o guia em Olinda. No entanto, o maior tempo caberá à candidata do PT, Teresa Leitão, com 2 minutos e 12 segundos. Nove candidatos disputam o comando da Cidade Patrimônio. 
A segunda a aparecer no vídeo será a candidata do PSDB, Izabel Urquiza, que trocou o PMDB pelo ninho tucano para poder viabilizar sua candidatura. Depois vêm, pela ordem, Antônio Campos (PSB), Teresa Leitão (PT), Jesualdo (PSOL), Ricardo Costa (PMDB), Professor Lupércio (SD), Luciana Santos (PCdoB) e, por fim, João Luiz (PPS).
No segundo dia, o candidato do PPS, João Luiz, será o primeiro a aparecer, por ter sido o último no dia anterior. E nos dias seguintes a regra será a mesma, o último a transmitir suas propostas na propaganda eleitoral gratuita nessas mídias num dia, será o primeiro no próximo.
Em Olinda, duas emissoras de TV transmitirão diariamente o guia eleitoral, TV Tribuna e TV Nova, e seguirá até o dia 29 de setembro.
Veja abaixo o tempo de cada candidato:
Teresa Leitão (PT): 2’12”
Luciana Santos (PCdoB): 1’55”
Antônio Campos (PSB): 1’53”
Ricardo Costa (PMDB): 1’30”
Izabel Urquiza (PSDB): 1’24”
Professor Lupércio (SD): 22”
João Luiz (PPS): 17”
Gustavo Rosas (PV): 15”
Jesualdo Campos (PSOL): 12”

FONTE : FOLHA DE PERNAMBUCO

sábado, 20 de agosto de 2016

TRÂNSITO : Início das multas pelo não uso do farol baixo é adiado no Grande Recife

Fiscalização em caráter educativo foi prorrogada por prazo indefinido.
Multa de R$ 85,13 começaria a ser aplicada pelo DER-PE na segunda (22).

Fiscalização do farol baixo no Recife (Foto: Marlon Costa/Pernambuco Press)
Fiscalização do farol baixo no Grande Recife continuará sendo realizada em caráter educativo (Foto: Marlon Costa/Pernambuco Press)


Os motoristas que trafegarem com o farol baixo desligado durante o dia pelas rodovias estaduais que cortam a Região Metropolitana do Recife não voltarão a ser multados a partir de segunda-feira (22). O Departamento Estadual de Estradas de Rodagem (DER-PE) resolveu prorrogar o período de fiscalização de caráter educativo sobre o cumprimento da Lei Federal 13.290/2016, que torna obrigatório o uso do farol aceso nas rodovias durante o dia.

O órgão, vinculado à Secretaria Estadual de Transportes, ainda não definiu um prazo para iniciar a aplicação da multa no valor de R$ 85,13 e a retirada de quatro pontos na Carteira Nacional de Habilitação (CNH) dos condutores infratores. No dia 13 de julho, cinco dias após a lei entrar em vigor, houve a suspensão da exigência no Grande Recife, a anulação de infrações e a garantia de reforço na sinalização nas estradas sob jurisdição estadual, porém os alertas prometidos não saíram do papel.

Por meio de nota, o DER-PE informou que "está em andamento o projeto para a implantação da sinalização, que indicará o início de perímetro sob a jurisprudência estadual, e consequentemente, facilitará o usuário quanto a obrigatoriedade do farol durante o dia". Procurada pelo G1, a assessoria de imprensa do órgão afirmou que ainda não há um prazo para a sinalização ser implantada e que o trabalho dos agentes e fiscais contará com o reforço de materiais educativos como panfletos, fôlderes e veículos com painel eletrônico.

Sem sinalização
Na quinta-feira (18), quatro dias antes do fim do prazo inicial de 40 dias concedido pelo DER-PE para a realização de ações educativas antes da efetiva aplicação das penalidades aos motoristas pelo não uso do farol, o G1percorreu vias importantes do Grande Recife, como as rodovias PE-01, PE-22 e PE-15, e constatou que elas continuavam sem a sinalização prometida.

Na PE-22, que liga a PE-15 e a PE-01, a sinalização é apenas de placas indicando radares de velocidade. Na PE-15, que liga as cidades do Recife e Olinda, o mesmo cenário foi encontrado: poucas placas de sinalização e nenhum aviso sobre a rodovia ou a norma do farol baixo. Situação semelhante foi verificada na PE-01, que corta Paulista e Olinda.

Norma federal
A Lei Federal Nº 13.290/2016 tem como objetivo principal reduzir a quantidade de acidentes nas rodovias, garantindo mais segurança para motoristas, ao diminuir os riscos de colisões frontais, e também para motoqueiros, ciclistas e pedestres. A medida, sancionada no dia 24 de maio, vale tanto para as rodovias federais quanto para as estaduais.

No Grande Recife, a lei começou a ser cumprida no último 8 de julho e, durante os cinco dias em que estava em vigor, 229 condutores foram autuados. No dia 12 do mesmo mês, o DER-PE suspendeu as notificações e deu um prazo de 40 dias para a realização de ações educativas. As multas aplicadas foram anuladas pela 3ª Vara da Fazenda Pública da Capital.
PE-01, em Paulista e Olinda, não recebeu sinalização do DER (Foto: Penélope Araújo/G1)PE-01, em Paulista e Olinda, não recebeu
sinalização do DER (Foto: Penélope Araújo/G1)
Confira, abaixo, as rodovias que cortam centros urbanos do estado:
- PE-01, incluindo trecho do Complexo de Salgadinho, em Olinda; da avenida Dr. Cláudio José Gueiros Leite, no Janga, em Paulista; e, da Estrada do Forte, na Ilha de Itamaracá;
- PE-05, do final da Avenida Caxangá, no Recife, até São Lourenço da Mata, incluindo a avenida Belmino Correia, em Camaragibe;
- PE-07, que liga Jaboatão Velho a Moreno;
- PE-08, na Estrada da Batalha, em Jaboatão, após a saída do Aeroporto;
- PE-15, em Olinda e Paulista;
- PE-17, mais conhecida como Estrada da Muribeca, em Jaboatão, nas proximidades do Conjunto Marcos Freire;
- PE-24, a Rota dos Coqueiros, na Praia do Paiva, no Cabo de Santo Agostinho;
- PE-27, mais conhecida como Estrada de Aldeia;
- PE-35, que corta Igarassu, Itapissuma e Itamaracá;
- PE-45, no Centro de Araçoiaba;
- PE-60, no Cabo e em Ipojuca, seguindo até a divisa entre Pernambuco e Alagoas, após São José da Coroa Grande;
- PE-90, em Carpina, Limoeiro e João Alfredo;
- BR-101, no Centro de Abreu e Lima;
- BR-101, no Recife, nas proximidades da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE).

FONTE : PORTAL G1 PERNAMBUCO


Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

MURAL DE RECADOS

compartilhar